FullBannerInstitucional

Perguntas Frequentes

Para os cursos Livres o tempo de acesso, a partir da compra é de um (01) ano.

Qualquer pessoa pode realizar um curso de Qualificação, também chamado de Curso Livre, este tipo de curso não exige formação acadêmica prévia e não está sob regulação do Ministério da Educação ou Secretaria de Educação.

As Certificações são produtos que podem ser comprados junto (ou de forma isolada) do referido Curso e que atestam a competência do aluno em relação a aquele assunto ou tema.

Sim, as Certificações atestam a competência do aluno em relação a um assunto ou tema, e esta competência pode vir de várias formas, sendo pela experiência profissional, por projetos realizados, por estudos prévios, entre outros.

Os cursos Técnicos a distância (EaD) obedecem uma séria de normativas e tem a mesma validade do referido curso, cursado de forma presencial, sem distinção.

Os cursos de Graduação e Pós-graduação a distância (EaD) obedecem uma séria de normativas e tem a mesma validade dos referidos cursos, cursados de forma presencial, sem distinção.

Sim, tanto quanto o bacharel e o licenciado.

Sim, os cursos da FTEC Faculdades foram analisados e autorizados pelo MEC. Assim como acontece com os cursos de bacharelado, eles passarão pelo processo de reconhecimento de acordo com o previsto em lei. Na questão de número 12 você verá quais os números das portarias que autorizaram o Cursos Superiores de Tecnologia da FTEC.

Sim. Em algumas áreas, como Informática, os cursos superiores de tecnologia (conhecidos como tecnólogos) já existem há bastante tempo e são reconhecidos e até preferidos pelo mercado de trabalho.

Tecnólogo é um profissional de nível superior especializado em uma das 20 áreas de tecnologia reconhecidas pelo MEC. A informática, a gestão e o comércio, são algumas destas áreas.

São cursos superiores com duração de dois à três anos. Oferecem diploma de graduação e permitem a continuidade dos estudos em nível de pós-graduação (lato sensu ou stricto sensu). O tecnólogo tem formação profissional voltada para uma área bastante específica. Integrando teoria e aplicação prática, esse profissional desenvolve determinadas habilidades e competências para se inserir rapidamente no mercado de trabalho, em sua área de interesse profissional ou para se atualizar. São cursos focados em uma área profissional.

Sim. Hoje a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) permite o aproveitamento de conhecimentos adquiridos de um curso para o outro e vice-versa, pois, como dissemos ambos são cursos de graduação de nível superior.

Sim, desde que haja vagas nos cursos superiores de tecnologia e passe por análise curricular. É possível, nesses casos, o aproveitamento de estudos e conhecimentos já adquiridos.

Sim, conforme dissemos anteriormente é possível, desde que haja vagas no bacharelado e passe por análise curricular. É possível, nesses casos, o aproveitamento de estudos de conhecimentos já adquiridos.

Sim, contudo, o trancamento só poderá ser feito durante um certo tempo.

Existem duas diferenças básicas. A primeira está ligada ao tempo. Os cursos superiores de tecnologia duram, em média, três anos e os bacharelados, em média, cinco anos. A outra diferença é o foco do curso. Justamente por serem mais curtos, os cursos superiores de tecnologia dão uma formação mais específica (concentra-se em algumas matérias ligadas à área de atuação)e priorizam a formação para o mercado de trabalho. Os bacharelados são mais generalistas. Mas tanto os cursos superiores de tecnologia quanto os bacharelados são cursos de graduação e, portanto, permitem a realização de uma pós-graduação depois de sua conclusão.

Uma das principais diferenças é o diploma. Apesar de ser um curso superior, o Seqüencial não dá diploma de graduação e, portanto, não permite que o aluno faça, depois, uma pós-graduação. Já os cursos superiores de tecnologia são, como seu próprio nome indica, cursos de graduação e permitem, então, a realização de uma pós-graduação lato sensu ou strictu sensu. A segunda diferença é que, como normalmente os seqüenciais são ainda mais curtos que os tecnólogos, eles dão uma formação muito particularizada em relação a uma área.

Sob o ponto de vista legal, não há qualquer diferença, ou seja, um tecnólogo possui os mesmos direitos de um bacharel, seja lá a que área formativa ele pertencer. Por meio desta analogia percebemos que, em um curso de bacharelado, o graduado sai com uma formação generalista e extensa de toda a área de conhecimento científico a qual foi submetido. Já o tecnólogo é submetido a um processo formativo bem mais objetivo, focado completamente na aplicação profissional do conhecimento aplicado a uma área profissional.

A diferença entre esses dois graduados é bem mais nítida que entre o tecnólogo e o bacharel. Como a própria nomenclatura diz, os cursos de licenciatura formam os educadores nas diversas áreas de conhecimento científico, entre elas, a área de informática. Através de um curso de licenciatura em informática, por exemplo, você se habilita a lecionar em cursos técnicos. Com uma especialização, você também se habilita a lecionar em cursos de graduação.

O ingresso pode ser por meio dos Vestibulares, Transferência, Ingresso de Diplomados, ou por meio da utilização da nota do ENEM.

Você receberá a titulação de tecnólogo na área que escolheu o seu curso.

Os cursos superiores de tecnologia são mais curtos do que o bacharelado e, portanto, você poderá estar com o seu diploma de graduação de forma mais rápida. As mensalidades também têm valores inferiores aos dos bacharelados. Isso significa economia de tempo e dinheiro, com possibilidade de entrada mais rápida no mercado de trabalho ou na área que você deseja trabalhar. Além disso, os cursos são focados em áreas específicas, aquelas que você já tem certeza que quer atuar, ou seja,profissionalizam mesmo.

A Educação Profissional foi regulamentada pelo Decreto 2.208/97 e pode ser encontrada, na íntegra, no site do MEC: http://www.mec.gov.br

Não há como responder esta pergunta sem saber qual o seu objetivo de vida profissional. Se você deseja estudar para obter conhecimento pelo conhecimento, objetivando, sobretudo a pesquisa científica, o curso ideal para você é o bacharelado. Mas se você deseja obter, além de uma certificação de nível superior, uma formação totalmente dirigida ao mercado de trabalho, então o curso ideal para você é o de tecnologia: resta saber em qual área. Quanto à licenciatura, depende do quanto você deseja ser um educador na área do conhecimento escolhida.

Na prática, se você conclui um curso de tecnologia em desenvolvimento de sistemas de informação, por exemplo, não há necessidade de fazer uma especialização nesta sub-área, o que não o exime de experimentar especializações em outras sub-áreas como banco de dados, computação gráfica, web design, etc. Como tecnólogo você tem livre acesso a estes cursos.

Sim. Um tecnólogo é um profissional de nível superior como outro qualquer e, assim como os bacharéis e licenciados, poderá cursar qualquer pós-graduação lato ou strito sensu.

Compartilhe com alguém